quinta-feira, junho 01, 2006

Belle & Sebastian

A minha mãe não gosta dos dois últimos álbuns de Belle & Sebastian. Acha-os chatos e aborrecidos. É grande fã do Sufjan Stevens (adora o Illinoise e o The Avalanche, acha o que o Michigan não é grande coisa), de Kings of Convenience e de Elliott Smith. Mas das duas vezes que lhe dei para as mãos os dois últimos discos de Belle & Sebastian ela odiou. Para mim os Belle & Sebastian começam no Tigermilk, têm um ou outro EP, um ou outro tema na banda sonora no Storytelling e aqueles dois últimos discos. Nunca tive paciência para [descobrir] o resto, mas acho que a produção do Trevor Horn ajudou imensamente a banda e trouxe ao mundo a invenção do funk choninhas, no Dear Catastrophe Waitress, para depois o esquecerem com o The Life Pursuit.
No outro dia estive indeciso entre comprar o The Life Pursuit ou o Blueprint do Jay-Z. Não sei porquê, comprei o The Life Pursuit. Um bocado depois comprei o Blueprint, finalmente, mas naquela altura pareceu-me a escolha acertada. Não que não ache que o Jigga tem imensa pinta naquela capa com o charuto na mão, mas a embalagem do Life Pursuit é um livro e tem escocesas bonitas na capa (e no próprio livro), e estão vestidas de uma forma deliciosa que espero que influencie todas as meninas de ganchinho no cabelo que rumarão ao Coliseu em Julho. Claro, são tão ou mais influenciáveis que o resto das raparigas, e talvez muito mais limitadas musicalmente falando (fugiriam só de ouvir o nome "Jay-Z" ser pronunciado) mas como são indie dá-se o desconto (e os ganchinhos, porra).
Talvez a minha mãe tenha razão. Talvez os Belle & Sebastian devessem voltar com um coração partido ou uma coisa assim. Evoluíram de reis da pop choramingas escocesa para reis da pop kitsch escocesa. Mas no final é como diz uma amiga minha, sobre a série Less Than Perfect, a tal da ruiva rechonchuda: "Ela emagreceu e deixou de ser tão gira." Ela é gira de qualquer maneira, mas antes havia uma graça qualquer especial. Continua a haver uma graça especial, mas agora é outra. Talvez se passe o mesmo com os Belle & Sebastian, mas no final de contas, são ambos a mesma pessoa e a mesma banda, não mudaram assim tanto.

2 comentários:

bicho_de_conta disse...

Funk Choninhas é lindo :-)

O Puto disse...

Tb adorei essa expressão.
Os B&S pegaram no melhor dos EP's e fizeram um disco de verão.